Unilever Health Institute

Olá, se você já tem cadastro, faça o login (ou cadastre-se)

14/01/2012

A Antropometria no Controle do Peso

Os métodos antropométricos são de fundamental importância na avaliação do estado nutricional

A antropometria constitui um importante método diagnóstico do estado nutricional, pois fornece estimativa da prevalência e gravidade das alterações nutricionais, além de exercer influência decisiva sobre os riscos de morbimortalidade, uma vez que dão suporte ao diagnóstico e prevenção de doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), contribuindo para promover ou recuperar a saúde 4,5,6,13.

A obesidade, e especialmente a obesidade abdominal, predispõe o indivíduo a uma série de fatores de risco cardiovasculares por associar-se com frequência a dislipidemias, hipertensão arterial, resistência à insulina e diabetes9,12. O índice de massa corporal (Tabela 1) e a medida de circunferência da cintura (Tabela 2) são amplamente utilizados na avaliação do excesso de peso e da obesidade abdominal, sendo medidas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde e pelo National Heart, Lung, and Blood Institute of the National Institute of Health (NHLBI, EUA)2,6,7. Diversos estudos têm sido consistentes em apontar a circunferência da cintura como a medida antropométrica melhor correlacionada à quantidade de tecido adiposo visceral 3,8,10.

O baixo valor preditivo positivo do IMC demonstra que, apesar de ser uma ferramenta importante, o IMC, individualmente, não é capaz de diagnosticar grande parte dos indivíduos com obesidade abdominal e/ou excesso de gordura corporal 2,3,8,9,10.

O aumento de gordura corporal, principalmente na região abdominal, associado à idade, pode tornar o uso deste indicador antropométrico cada vez mais limitado na avaliação do estado nutricional, pois indivíduos com sobrepeso ou até mesmo eutróficos podem apresentar risco de alterações metabólicas devido a valores elevados de circunferência da cintura. Reforça-se a necessidade da combinação de medidas antropométricas (dobras cutâneas, circunferência da cintura, relação cintura-quadril e diâmetro abdominal sagital) na avaliação das complicações metabólicas e cardiovasculares 2,3,8,9,10.

Os métodos antropométricos são de fundamental importância na avaliação do estado nutricional e, concomitantemente, modificações no estilo de vida, como a prática regular de exercícios, a abolição do tabagismo e a escolha inteligente de alimentos, por meio de uma alimentação saudável, apresentam impacto positivo na manutenção do peso, na prevenção da obesidade e de outras doenças crônicas não transmissíveis 1,12.


Referências:

1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Coordenação Geral da Política Nacional de Alimentação e Nutrição. Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável. 2005. [Disponível em www.saude.gov.br/alimentacao].
2. Clasey JL, Bouchard C, Teates CD, Riblett JE, Thorner MO, Hartman ML, et al. The use of anthropometric and dual-energy X-ray absorptiometry (DXA) measures to estimate total abdominal and abdominal visceral fat in men and women. Obes Res. 1999;7:256-64.   
3. Lemieux S, Prudhomme D, Bouchard C, Tremblay A, Després JP. A single threshold value of waist girth identifies normal-weight and overweight subjects with excess visceral adipose tissue. Am J Clin Nutr. 1996; 64:685-93
4. Marchioni DML, Slater B, Fisberg RM. Aplicação das Dietary Reference Intake na avaliação da ingestão de nutrientes para indivíduos. Rev Nutr 2004; 17: 207-216.
5. Monteiro CA et al. In: Monteiro, C.A. Velhos e Novos males da saúde no Brasil: a evolução do país e suas doenças. 2ed. São Paulo: Hucitec, Nupens/USP; 2000.
6. Moreno VM, Gandoy JBG, González MJA. Medicion de la grasa corporal mediante impedância bioeléctrica, pliegues cytáneos y ecuaciones a partir de medidas antropométricas: análises comparativa. Rev Esp Salud Publica 2001; 75: 221-236.
7. NIH - National Institutes of Health, National Heart Lung and Blood Institute. Clinical guidelines on the identification, evaluation, and treatment of overweight and obesity in adults. 1998 NIH Publication No. 98-4083.
8. Pouliot MC, Després JP, Lemieux S, Moorjani S, Bourchard C, Tremblay A, et al. Waist circumference and abdominal sagittal diameter: best simple anthropometric indexes of abdominal visceral adipose tissue accumulation and related cardiovascular risk in men and women. Am J Cardiol. 1994; 73:460-8.
9. Rezende FAC, Rosado LEFPL, Fransceschinni SCC, Rosado GP, Ribeiro RCL. Aplicabilidade do índice de massa corporal na avaliação da gordura corporal. Rev Bras Med Esporte 2010; 16 (2): 90-4.
10. Vasques ACJ, et al. Utilização de medidas antropométricas para avaliação do acúmulo de gordura visceral. Rev. Nutr. 2010; 23 (1): 107-18.
11. WHO - World Health Organization. Obesity: Preventing and Managing the Global Epidemic. Report of a WHO Consulation. Geneva: World Health Organization; 1998 (Technical Report Series, No. 894).
12. WHO/FAO - World Health Organization. Diet, Nutrition and the Prevention of Chronic Diseases. Report of a WHO Consulation. Geneva: World Health Organization; 2003 (Technical Report Series, No. 916).
13. WHO-World Health Organization. Physical Status: The Use and Interpretation of Antropometry. Report of a WHO Consulation. Geneva: World Health Organization; 1995 (Technical Report Series, No. 854).

CURTIU O SITE? COMPARTILHE COM
SEUS AMIGOS!

A ciência por trás das marcas